Não é tecnologia, é negócio.

Incluir as mídias sociais nas atividades de comunicação de sua empresa não é a decisão mais difícil da sua vida. Aliás, não deveria nem ser uma decisão difícil e, se é, a culpa pode não ser sua, mas você tem grande responsabilidade por cair no clássico erro de achar que tudo o que está relacionado com tecnologia tem mais de magia negra do que negócios.

Decidir adotar mídia social é o equivalente tecnológico a assinar uma linha telefônica. Não há mistério ou mágica; ou você vai utilizá-la em seus processos de negócio ou não.

Se a resposta for positiva, são os processos de negócio que demandarão sua atenção, da mesma forma que o telefone, o fax, o email etc..

Decisões sobre como quem vai monitorar, atender e encaminhar um cliente insatisfeiro, ou como vai coletar e aproveitar os leads de vendas, ou até mesmo contratar alguém para sua equipe não dependem da tecnologia.

É preciso deixar o medo das palavras e siglas de lado e entender que a tecnologia é um suporte aos processos de negócio e não a razão de ser deles, adotando ou não algo por sua aderência ao seu modelo de negócio e à estratégia da empresa.

Afinal, é sempre bom lembrar que o Império Romano nem papel tinha.
– Direto do iPad via BlogPress

Location:R. Itapacuraí,São Paulo,Brasil

Escrito por

Carl é um engenheiro de negócios com 25 anos de experiência na gestão de empresas e projetos de vários tamanhos para grupos privados e governos. Há 6 anos começou a criar e articular redes sociais começando com a Rede da Engenharia até o Projeto TEIA MG de massificação de uso da Web do Governo de Minas. Pós-graduado em Marketing pela ESPM, MBA em Finanças pelo IBMEC e mestrado em Administração pelo Mackenzie. Apaixonado pelas filhas Amanda e Stella, está sempre com elas passeando na ciclofaixa, assistindo um filme de sua coleção, ou no Twitter, Facebook, Skype entre outras ferramentas que ensinou as duas a usar.

Sem comentários ainda.

Deixe uma resposta

Mensagem